“Na Medida” é lançado durante Feicorte

Por em 15 de março de 2013
na medida

Identificar pontos de divergências, apontar direcionamentos e assim melhorar o rendimento de carcaça são os objetivos do projeto ‘Na Medida – O abate do pasto ao frigorífico’ lançado pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat). A proposta de acompanhamento do rebanho desde o manejo dentro da propriedade até a hora do abate com a pesagem dos animais em cinco etapas do processo vai mostrar em quais pontos há perdas de peso e assim queda no rendimento. Este projeto conta com a parceria da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Beckhauser e frigorífico Frialto. 

O rebanho acompanhado pelo Na Medida passa por cinco pesagens, duas na propriedade, uma no ‘balanção’ da cidade, uma na balança Peso Vivo, que pertence à Acrimat e está instalada dentro do frigorífico, e, por último, a pesagem de carcaça. As diferenças de pesos entre essas etapas poderão apontar onde e porque os animais perdem pesos.

De acordo com Luciano Vacari, superintendente da Acrimat, o intuito é desenvolver um trabalho técnico a fim de acabar com os pontos de divergências entre os componentes da cadeia e, assim, proporcionar melhor rendimento de carcaça. “Vamos analisar todos os pontos, desde o manejo do animal na fazenda, para saber se é adequado, as condições estruturais do curral, dos caminhões de transporte e até das estradas. Desta maneira poderemos padronizar o abate e assim evitar perdas”.

Além da balança, a Acrimat fará um acompanhamento técnico, com um profissional acompanhando o rebanho e outro dentro da planta frigorífica, para verificar os pesos dos animais. Desta maneira, com o monitoramento destes animais em todas as etapas do processo de industrialização será possível encontrar em quais momentos há perdas, tanto de peso, quanto de qualidade.

O diretor do Frialto, Paulo Belincantta, afirma que o projeto Na Medida é a realização de sonho antigo para colocar fim aos atritos existentes entre frigorífico e pecuarista com relação ao rendimento de carcaça. “Será possível eliminar divergências por meio de um trabalho técnico que será desenvolvido”, afirma ao citar que o objetivo não é nem haver um melhor rendimento, mas conhecer o verdadeiro rendimento de carcaça.

Luciano Vacari revela que sempre houve discussões sobre o peso do animal na hora que saía da propriedade e este peso quando fosse abatido, porém nunca houve a união entre indústria e produtor para encontrar juntos os motivos para as diferenças de peso. “Agora vamos observar todas as variáveis, desde o modo como ocorre o manejo deste animal, das condições do transporte e de como são os procedimentos dentro da indústria”.

A Beckhauser, que desenvolve troncos e balanças, entrou no projeto para oferecer as ferramentas necessárias para que o ‘Na Medida’ rode no ritmo, qualidade e precisão necessárias. “Nós estamos nas duas pontas, pois nossa história é de desenvolvimento de soluções para a melhoria do manejo e controle da fazenda; e há alguns anos fomos chamados a fazer isso também para a indústria frigorífica – para a qual desenvolvemos equipamentos que possibilitem melhorias na qualidade do abate e produtividade com respeito aos preceitos do abate humanitário. E ‘andando’ nas duas pontas vemos que frigorífico e produtor têm um interesse comum, que é melhorar o negócio da pecuária. Por isso, a iniciativa da Acrimat é louvável ao propor resolver de forma técnica e com instrumentos e dados inquestionáveis algo que toma uma energia desnecessária na cadeia, e que pode permitir que o foco seja direcionado para onde deve ser: mercado e consumidor”, afirma José Carlos Beckheuser, diretor da empresa.

Por enquanto, o projeto está em desenvolvimento no município de Sinop, a 500 km ao norte da Capital, em uma das plantas do Frialto. Para cada lote de animais acompanhado são colhidos os dados, que depois serão cruzados para a conclusão dos trabalhos.

 

Sex, 15/03/2013
ASSESSORIA ACRIMAT
Foto: Assessoria

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *