BLONEL abrirá Expo Itumbiara/GO de 1 a 4 de setembro/12

Por em 20 de agosto de 2012

Nestes quatro dias que antecedem o início oficial da feira, o público poderá conhecer de perto alguns representantes dessa genuína raça brasileira, sintetizada nos graus de sangue 5/8 Blonde e 3/8 Nelore e que após mais de uma década de desenvolvimento, obteve em 2005 sua homologação pelo MAPA-Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária, tornando-se a mais nova e promissora raça bovina do mundo.

Os criadores da região, Queula e Olavo Lopes, titulares da Fazenda Três Furnas no município de Buriti Alegre/GO, estarão apresentando e comercializando seus animais criados em parceria com o fundador da raça, Eduardo da Rocha Leão, de Pedreira/SP, contando também com a presença de representantes da Central Alta Genetics, empresa que comercializa o sêmen de touros provados Blonel e Fernando Camargo, da Fazenda São José de Amparo/SP.

A modernidade na formatação da raça, contempla as atuais temáticas do agronegócio, que são a sustentabilidade e o prenunciado aquecimento climático. Sustentável é ser economicamente viável, ecologicamente correto e socialmente justo. E para rapidamente atender a esses três quesitos, o moderno pecuarista já percebeu que o caminho é o da criação natural à campo, com a prática do cruzamento industrial, onde o vigor híbrido decorrente do fenômeno científico da heteroze e a complementaridade entre raças, fazem produzir mais quantidade com mais qualidade e em menos tempo, sem necessidade de se desbravar novas áreas. A questão do aquecimento global, potencializado nas regiões tropicais como as do Brasil, vem restringindo a possibilidade de utilização de touros das raças puras de origem européia, abrindo um enorme espaço para a nova raça Blonel, que foi especialmente sintetizada para vencer adversidades dessa natureza.

A ABBlonel tem recebido a cada dia mais consultas sobre o fornecimento de touros de repasse à campo, pós programas de IATF, tanto para utilização em fêmeas Nelore como para produção de animais three-cross, resultantes das matrizes geradas por cruzas anteriores, em especial de descendência britânica como as meio-sangue Angus.

O fato decorre da procura pela indústria frigorífica por carcaças mais pesadas e precoces, tipo as das raças continentais onde a genética Blonde se destaca, visando maior lucratividade, pois o custo no abate de um grande animal ou de um pequeno, é o mesmo. Visite o Site: www.blonel.org.br

 

2 Comments

  1. Neto

    30/01/2015 at 16:04

    Boa noite, gostaria de telefone de algum criador de blonel em Goiás ou Tocantins

    • Eduardo da Rocha Leão

      15/06/2018 at 12:23

      Favor escrever para azulebranco@uol.com.br ou ligar para (19) 99771.7747 e falar com Eduardo da Rocha Leão, proprietário do Plantel Fundador da raça BLONEL, no município de Pedreira/SP, bem próximo de Campinas. Abs.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *