Você não pode ser o que não consegue ver

Por em 27 de março de 2015

Olá, tudo bem?

Estou muito feliz. Passei os últimos dois dias de forma muito intensa, em uma sala de reunião com 15 pessoas, participando de mais um mastermind, aqui no Rio de Janeiro, RJ… :-)

Esse ano eu resolvi investir pesado, em tempo, dinheiro e energia em melhorar meu nível de jogo, melhorar minhas habilidades como pessoa, como profissional, como líder e como ser humano. Estou participando de 3 grupos de masterminds, um nos EUA, e dois no Brasil.

A experiência tem sido incrível. Tenho aprendido muito, tenho mudado meu modelo mental (ou mindset). Tenho expandido o que acredito sobre mim, sobre meu negócio. E também o sonho e a visão sobre o que espero e desejo para o Brasil.

Estar rodeado de pessoas incríveis, que sabem e fazem coisas que você ainda não sabe e não faz é muito bom. Pois você começa a ficar atento que é possível fazer. Realizar o que antes parecia impossível, pois do seu lado, tem uma pessoa, um ser humano, que já consegue fazer o que você considerava impossível… :-)

No jantar de hoje, de encerramento e despedida do encontro, uma amiga minha me disse: Você não pode ser o que não pode ver.

Se você ainda não é capaz de se enxergar fazendo determinadas coisas, não vai conseguir ser e fazer essas coisas. E estar próximo de pessoas que já fazem é uma das maneiras mais poderosas de se fazer isso.

Eu estou com um caderno cheio de anotações, de ideias, de ações a implementar, de sacadas e insights que posso aplicar no BeefPoint e melhorar o negócio e aumentar nosso impacto.

Lembrando que nosso sonho é simples, mas não fácil: Revolucionar a pecuária de corte usando conhecimento.

Acredito totalmente que isso é possível, e em muito menos tempo do que pensamos, por dois motivos.

Primeiro, a evolução da tecnologia torna cada vez mais fácil levar conhecimento a todos os lugares. O AgroTalento é um exemplo disso – temos alunos dos mais diversos locais do Brasil e de vários países… Isso é muito bom e muito poderoso.

Segundo, pois a cada dia aumentamos a rede de pessoas alinhadas com esse propósito de fazer a diferença. E essas pessoas que têm a experiência e o saber de como fazer. Vamos difundir essas melhores práticas Brasil afora.

E por último, por que, estamos investindo pesado em melhorar nossas competências. Em melhorar nosso jogo. Em subir nosso nível. Não penso pequeno e tenho a certeza de que preciso muito melhorar como pessoa e como profissional para chegar lá.

Para finalizar, queria saudar o casal Belarmino e Ana Iglesias, da rede de restaurantes Rubaiyat, que tive o prazer de encontrar ontem a noite no Rubaiyat Rio. Você pode ver minha foto com eles, e também a foto do bife que eu comi ontem… :-)

Muito obrigado pela sua companhia e contribuição. Grande abraço, Miguel

PS: Muito obrigado a você que entrou em contato oferecendo novilhas Angus para abate. Fiquei muito impressionado com a quantidade e com a qualidade das respostas e das ofertas. Com certeza tem um grande potencial aí, que vamos trabalhar daqui para frente.

PS 2: Muito obrigado pelas incríveis sugestões e demandas sobre produção e comercialização de carne de alta qualidade. Vamos construir algo que nunca foi visto… E se você tem alguma outra sugestão, é só responder esse email.

Miguel Cavalcanti
BeefPoint: Para quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Desenvolvimento pessoal e profissional para os novos líderes da pecuária.

3 Comments

  1. Lucia andrade

    28/03/2015 at 07:45

    Gost muito de seus comentários e da vontade de ter uma pecuária de excelencia, acho que o angus veio para ficar e quem tem boi de pasto de ser valorizado o produto e o produtor!!!!!

  2. Gabriel Corral Jacintho

    30/03/2015 at 11:42

    Muito bom texto, temos que nos cercar de pessoas melhores do que a gente se queremos ir mais longe!

  3. Renata Erler

    31/03/2015 at 13:24

    A busca por conhecimento deve ser constante. Na pecuária temos mudanças de postura lentas, ao passo que o mercado é muito dinâmico e muda muito rápido. Sem velocidade de resposta, o pecuarista perde oportunidades, consequentemente faturamento.
    Para responder o mercado positivamente e aproveitar é preciso conhecimento.
    Texto perfeito.
    Parabéns.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *