Sua fazenda é boa para se trabalhar?

Por em 18 de setembro de 2014

Bom dia, tudo bem?

Queria te fazer uma pergunta diferente hoje. Sua fazenda é boa para se trabalhar?

Se fizessem uma pesquisa na sua região, perguntando a todos os profissionais envolvidos na produção pecuária, quais as melhores fazendas para se trabalhar, sua fazenda estaria na lista entre as melhores? Será que entre as 10% melhores?

E se fizessem a pesquisa ao contrário, sobre quais as piores fazendas para se trabalhar? Você apareceria na lista?

Esse é um tema que considero muito, muito importante mesmo, e pouco discutido no nosso setor. Mas já existe gente boa que se preocupa com essas perguntas acima, e trabalha para estar entre as melhores para se trabalhar.

Por todo o Brasil, em todos os setores, as pessoas relatam que está difícil encontrar gente boa para se trabalhar. Muitos e muitos falam sobre um apagão de mão de obra. Uma extrema falta de gente qualificada.

Se está difícil contratar gente, se está muito difícil “achar” gente boa, deve ajudar muito se sua fazenda tem “fama” de ser boa para se trabalhar.

E tem a questão do custo. Num estudo recente da Exagro, 23% do custeio de uma fazenda de gado de corte era referente a despesas com mão-de-obra. Ou seja, quase 1/4 do desembolso da fazenda era com gente. Eu costumo mostrar esse dado em palestras e perguntar: Quanto tempo, energia, atenção e dinheiro você está dedicando a um dos seus maiores custos, geralmente o maior, para se tornar mais eficiente?

A maioria das pessoas se ve surpresa com essa pergunta. Se você tem um item de custo que representa 23% do total, dedique mais atenção para gastar menos e/ou gastar melhor.

E já tem gente fazendo isso… Tem muita gente pelo Brasil com equipes que trabalham há mais de 10 anos na mesma fazenda. Será que isso é um indicador de boa gestão de pessoas? Eu acredito que sim. Tem fazendas pelo Brasil afora se preocupando em atrair, selecionar, treinar e reter os melhores talentos. Os melhores vaqueiros, capatazes, gerentes, técnicos.

Eu queria com esse texto, que você refletisse sobre duas coisas.

1- Sua fazenda é mesmo boa para se trabalhar? Reflita sobre possíveis respostas, e também sobre que características que uma boa fazenda tem. E que ações os proprietários e gestores dessas fazendas fazem para ocupar esse posto. Será que tem alguma coisa, que você pode aprender, copiar, adaptar, usar desses que estão entre os Top 10%?

2- Na sua opinião, quais/quem são as melhores fazendas da sua região para se trabalhar? Será que você os conhece? Quando encontrar com outros amigos pecuaristas da sua cidade, pergunte a eles. E ao descobrir quais são os melhores, procure ir atrás e aprender pelo menos uma coisa que eles fazem de diferente e que dá resultado.

Ir atrás dos campeões e aprender com eles é geralmente uma das melhores, mais rápidas e mais baratas maneiras de melhorar sua performance. Mas nem todo mundo faz. E posso te garantir que a receptividade dessas fazendas e pessoas modelo é muito maior do que você imagina. As pessoas, na sua grande maioria, tem prazer em compartilhar conhecimento. Até porque a melhor forma de se aprender é ensinando, já dizia Cora Coralina, a poetisa goiana.

Gostaria muito de saber das suas respostas e reflexões, para minhas duas perguntas/desafios acima. Por favor comente no artigo aqui.

Prometo escrever um segundo texto, com minha visão de quais são os pontos mais importantes para ser uma “fazenda boa” nesse quesito, com muita coisa que aprendi ano passado no Workshop BeefPoint Gestão de Pessoas.

Por último, gostaria de te contar que estou muito animado com o que vem acontecendo nos últimos meses e muito mais animado ainda pelo que vem pela frente no BeefPoint. Temos recebido uma quantidade muito grande de comentários, elogios e mensagens de incentivo, de todo o Brasil e de vez em quando até de outros países. Isso é um grande impulso para nosso trabalho. A receptividade pelo que fazemos está muito boa… Só posso dizer: Muito Obrigado, mesmo!

E eu estou mais animado e mais decidido ainda de que vamos nos concentrar mais e mais em trazer exemplos, histórias, aprendizados e conhecimento do que há de melhor na pecuária brasileira. Queremos ser o ponto de encontro de quem faz hoje a pecuária do futuro.

Em breve, teremos um novo curso online sobre gestão de fazendas, e também o lançamento do AgroTalento, que é o projeto “marco” do BeefPoint de 2014, ou seja, é o projeto que vamos nos lembrar e nos orgulhar dele daqui 10 anos, em 2024.

Aproveito para te convidar a refletir: O que você está fazendo ou vai fazer em 2014 que você vai se lembrar satisfeito daqui 10 anos? Essa é uma das formas que uso para me planejar e para medir meu sucesso. Todo ano, preciso ter pelo menos um projeto “marco”. E você, como faz?

Muito obrigado. Um forte abraço, Miguel

15 Comments

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *