Um sistema genuinamente brasileiro de produção de carne de alta qualidade?

Por em 3 de julho de 2015

Olá, tudo bem?

Essa semana foi interessante. Até terça-feira estava em San Francisco, participando da reunião do grupo mastermind que participo nos EUA. O estado da California é o mais avançado nos EUA em relação a tendências de consumo, saúde e vida saudável. E eu pude ver por lá, como a tendência de alimentos naturais cresce a cada dia. E com carne bovina não é diferente.

No país do confinamento, a tendência mais forte hoje é por carne natural, carne sem uso de hormônios, carne orgânica e carne de animais criados a pasto.

Cheguei aqui na quarta ao meio-dia, vim a Piracicaba quase que para trocar as malas, e já segui em direção a Três Lagoas, MS, com meus dois filhos, para participarmos do dia de campo das fazendas São Mateus e Santa Ofélia.

Eu fiz um bate-volta de 1.140 km, para conhecer de perto os avanços do trabalho do Sergio Arantes, Mateus Arantes e respectivas famílias. Eu já tinha ido lá, e voltei mais impressionado.

Minha sensação é que se começa a desenhar o verdadeiro sistema de produção brasileiro de carne de alta qualidade. A combinação de ingredientes para essa carne maravilhosa que degustamos no dia de campo é única no mundo:

– Nelore
– Integração Lavoura Pecuária
– Pastos irrigados sob pivo
– Seleção genética e uso de ultrassom

Juntando esses quatro ingredientes, foi possível produzir uma carne de Nelore extremamente macia, extremamente saborosa, e inclusive com marmoreio.

Mas como isso é possível, você deve estar me perguntando…

ILP, pastos irrigados e é claro, um ótimo manejo de pastos é o que garante uma nutrição de alto nível, a pasto. Com isso o animal cresce rápido, ganha peso rápido, acumula gordura e está pronto para o abate em menos tempo. Esse é ingrediente essencial.

A raça Nelore que ninguém acreditava ser possível produzir carne com marmoreio e com alta maciez, provou novamente suas possibilidades. Posso te garantir que a carne de ontem está entre as melhores que já comi na minha vida, pois juntou de forma incrível, elevada maciez, sabor de gado a pasto, e gordura/marmoreio na medida certa.

Ficou provado que nenhuma raça pode tomar para si a exclusividade da qualidade de carne, ainda mais com a aceleração da seleção quando se usa ultrassom e muito em breve marcadores genéticos.

É claro que o assador também conta, e é preciso louvar o excelente trabalho do Arildo Flores, um dos profissionais da carne mais reconhecidos e admirados no Brasil. Trabalho impecável, e com paixão pelo que faz.

Nelore a pasto, com maciez, sabor e marmoreio faz bonito em qualquer restaurante de alto nível de carne do mundo inteiro.

E essa combinação: Nelore + ILP + seleção genética + manejo pode ser o caminho para se produzir uma carne com nosso jeito, nossa cara, nossa história, e que de um show em qualquer grelha do mundo…

Sistema de produção único, e com custos e eficiência de produção únicos. Imagina em momentos de alto valor de grãos, como esse sistema se torna mais competitivo do que qualquer outra carne de alta qualidade no mundo… E com isso, podemos realmente mudar de patamar, e concorrer com quem vende qualidade, e não com quem vende preço.

Eu acredito que podemos estar caminhando mesmo para um sistema genuinamente brasileiro de produção de carne de alta qualidade, alinhado com as tendências mais modernas de consumo e demanda. Vamos poder parar de pensar numa dicotomia, de carne de Nelore a pasto OU carne de qualidade, para uma sinergia Nelore a pasto COM qualidade.

Numa mesma semana, comendo carne em San Francisco nos EUA, e também em Três Lagoas, MS, não posso deixar de associar essas duas questões, e ver um grande potencial para o Brasil.

Eu fiquei impressionado, e a quantidade de carne que eu comi não me deixa mentir… Meus filhos também comeram bem… :-)

Outro ponto forte da visita, é o excelente trabalho de gestão de pessoas que Sergio Arantes e família conduzem na fazenda. E me fez lembrar que a tecnologia mais importante da fazenda é o vaqueiro. É a base de tudo, e o que garante o bom uso de qualquer outra tecnologia. Esse é um tema para um dos meus próximos emails.

Muito obrigado pela sua participação aqui no BeefPoint.

Um grande abraço e um ótimo final de semana, Miguel

PS: Não posso deixar de registrar a alegria de encontrar vários amigos e integrantes da primeira turma do AgroTalento no dia de campo de ontem. É bom demais ver esse grupo, que se conhece há pouco mais de 6 meses, ser tão integrado.

Miguel Cavalcanti
BeefPoint: Para quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Desenvolvimento pessoal e profissional para os novos líderes da pecuária.

11 Comments

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *