O que seu gerente da fazenda precisa aprender em 2015

Por em 27 de janeiro de 2015

Bom dia, como vai?

Há alguns dias, fiz uma pergunta no Facebook do BeefPoint e te convidei a fazer sua pergunta lá.

A chamada era: [Pergunta] Se você pudesse sentar para tomar um café comigo semana que vem, que pergunta você faria?

Recebi 129 perguntas e mensagens, o que me surpreendeu muito. Legal demais ter tantas interações e contatos. Muitas perguntas excelentes, que nos dão ótimas ideias para conteúdos no BeefPoint… Vídeos, artigos, entrevistas… E alguma supresa que vem por aí…

Uma pergunta que apareceu mais de uma vez, foi sobre o tema mão de obra e como investir em treinamentos para quem está no campo, na lida, no dia-a-dia da fazenda.

Uma pergunta muito boa, foi sobre a possibilidade do BeefPoint realizar um treinamento com gerentes de fazendas, específico para eles. Com foco nas suas necessidades, nas suas questões e no seu dia-a-dia.

Eu fiquei pensando quais seriam os temas mais relevantes para essa turma que realmente faz com que as fazendas rodem, andem dia após dia…

Será que o tema deveria ser manejo de pastagens na prática, bem-estar animal, suplementação mineral, uso de genética melhoradora? Ou deveria ser mais focado em temas gerenciais como gestão de pessoas dentro da fazenda, controle de custos e gestão da fazenda.

Gostaria muito de saber sua opinião. Qual o tema mais relevante para o seu gerente da fazenda aprender em 2015?

Muito obrigado pela sua participação. Um grande abraço, Miguel

Miguel Cavalcanti
BeefPoint: Para quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Desenvolvimento pessoal e profissional para os novos líderes da pecuária.

24 Comments

  1. Aloisio Otávio Beito

    30/01/2015 at 09:06

    Proporcionar o aprendizado em todos esses setores, proporcionar tempo p adquirir experiência e dar ao seu gerente a segurança necessaria p ele tomar decisões e ajudá-lo a entender q nem sempre as decisões tomadas serão as adequadas mas que foram necessárias, o processo decisório precisa ser aprendido porque pessoas com muito técnicas nem sempre conseguem decidir. Concomitantemente proporcionar ao seu gerente ferramentas de estratégia p tentar amenizar os riscos de uma decisão tomada. Tudo necessita de paciência e amor na atividade.

  2. Mario Garcia

    30/01/2015 at 09:11

    Oi Miguel, bom dia!

    Vi esta postagem no dia mas não tive como responder naquele momento, fiquei feliz de rever o tema aqui e me lembrar que gostaria de fazer algumas colocações.

    Nestes mais de 20 anos de pecuária, temos a possibilidade de acompanhar a evolução da cadeia como um todo. Dentre estas mudanças, talvez a mais impactante e que ainda não temos como avaliar a abrangência porque estamos no “turbilhão da onda”, é a disseminação do conhecimento nas mais variadas formas mas principalmente via internet. Digo isso porque no passado, os dias de campo, palestras, encontros, etc tinham um poder muito grande de disseminar conhecimento, mostrar tecnologias e demonstrar resultados alcançados e possíveis. Mas com as mudanças ocorridas, estes conhecimentos em sua grande maioria são passíveis de serem documentados, expandidos e divulgados, é o que a turma especializada no assunto chama de conhecimento explícito.

    Essa história aí foi para servir de pano de fundo para que eu pudesse falar sobre as minhas crenças. As demandas emergentes para os gerentes não estão relacionadas a conhecimento explícito, quem tem tal necessidade precisa é de disciplina, leitura, conversa e viagem para se inteirar do que tem sido feito de forma diferente. O que os gerentes na minha opinião, está muito mais relacionado com Conhecimento Tácito, ou seja, assim como não aprendo a andar de bicicleta via internet, os meandros e as facetas da gestão atual são difíceis de serem explicitados e demandam metodologia e ambiente preparado para capacitação das pessoas.

    Não está em ordem prioridade e sim do que me vem à cabeça neste momento. Os gerentes precisam aprender sobre como alinhar as ações do dia-a-dia com os objetivos traçados para a empresa (fazenda, etc.), claro que aí volta a questão que a maioria não tem objetivos claros, documentados e disseminados para a equipe. Os gerentes precisam aprender a transmitir os planos traçados para a equipe e envolver a todos em torno destes objetivos. Saber se posicionar como gerente e estar ciente que, contrário ao que a maioria pensa, o cargo do gerente não é mandar, dar ordens e cobrar e sim dar condições para que cada um manifeste o seu potencial de agregação de valor ao sistema como um todo, e que tenham uma imensa vontade de se superar e contar para todos como tem sido bacana a experiência da mudança.

    Vejo muitos gerentes que querem contratar as pessoas para o administrativo sem conhecerem e nem mesmo se envolverem com as tarefas destes, gente do passado! O gerente de potencial nos dias atuais tem que entender a rotina de trabalho de todos e conhecer o máximo possível para que este consiga alinhar as ações de atividades diferentes, identificar que a pessoa do financeiro deixou lançamentos para trás e que o número apresentado está errado, ou que a viabilidade do uso da tecnologia tal não foi bom mas saber onde ocorreram falhas na implantação no campo. Lembrando sempre que não é para puxar a orelha de ninguém e sim para aumentar o acesso à inteligência coletiva. Inteligência esta extremamente negligenciada nos dias atuais e que leva à perda não só do conhecimento em si mas pior, desmotiva a pessoa que tem certeza que poderia contribuir, está vendo que o direcionamento está equivocado ou poderia melhorar e não tem voz por estar subordinado a uma pessoa que o não o enxerga.

    Enfim, isso é um pouco do que imagino que deve compor a capacitação de um gerente alinhado com as demandas atuais e com possibilidades de estar inserido no contexto de mudança. E isso foge muito do tradicional que conhecemos!

    • Angela Carvalho

      31/01/2015 at 09:58

      Mario Garcia e com grande satisfação que li sua conclusão tenho o mesmo ponto de vista parabéns

    • Marco Antonio de Souza

      02/02/2015 at 21:07

      muito boa sua colocação, acho também que ser um gerente não é só mandar mas sim entender do serviço para poder cobrar ou estar disposto a aceitar idéias novas!

  3. ROBERTO ESPÍNDOLA SANTANA

    30/01/2015 at 09:32

    Bom dia!Meu nome é Roberto, trabalho no Sindicato Rural de Araguapaz-Go, e há 22 anos estou ligado à pecuária. Acredito que todos os temas são importantíssimos,mas, a questão do bem estar animal está bastante em foco. Sou apaixonado por pecuária, tanto que estou à procura de emprego de gerente de fazenda. Estou formando em Ciências contábeis e iniciando a faculdade de Administração de Empresas. Se souber de algum pecuarista que esteja a procura tenho interesse. Tenho referências aqui na região. Um abraço!

  4. Anderson Pablo fernandes

    30/01/2015 at 09:48

    Primeiramente,eu trabalharia com o psicológico de toda a equipe no sentido de motivação levando-os em uma palestra onde o palestrante conquiste-os e levante suas autoestima considerando que eles são as pessoas mais importantes da atividade pecuária.Desde que a pecuária de corte tenha pessoas pró-ativa,a fazenda não precisa de um gerente autocrata(que administra através do medo),mas sim de um gerente democrata.
    Em segundo lugar,focaria nos controles de custos e gestão.
    Em terceiro lugar,focaria em alimentação.
    Em quarto lugar,focaria em melhoramento genético
    Anderson Pablo Fernandes Tec em agropecuária (35)9950-9046

  5. josé ivolin monteiro almeida

    30/01/2015 at 12:21

    precisamos mesmo é de uma recomendação técnica para fazenda de cria, recria e engorda; fazenda média com empregados registrados. PROBLEMAS GERAIS QUE ENFRENTA O ADMINISTRADOR NO DIA A DIA DE TRABALHO.

  6. Andre Gomes

    30/01/2015 at 12:51

    Acho que tanto para o proprietário como para o gerente , o tema mais complexo seria gestão de pessoas.

    • ricardo medeiros

      20/05/2015 at 22:07

      nada é tão complicado como a gestão da equipe! nada

  7. Rafael Queiroz

    30/01/2015 at 13:05

    Olá Miguel.

    A necessidade de qualificarmos o Gerente de nossa fazenda é muito grande. Acho que este treinamento deve ser dividido em duas etapas:
    1- controle e manutenção de pastagens
    1- intensificação de pastagem nos sistemas:
    -sistema rotacionado
    -semi-Confinamento
    -semi-Confinamento com adubação intensiva

    2- manejo de curral

    3- suplementarão mineral

    2- etapa
    – gestão de colaboradores
    – gestão administrativa
    – preparativo e inserção de dados para programa de gestão de estoque e financeiro
    – gestão administrativa da fazenda com visão estratégica de todas etapas interligadas, colaboradores – tarefas- gado – lavoura- pragas do pasto
    – planejamento e tomada de decisões a médio e longo prazo
    – informática aprimorada (falta melhor conhecimento nesta área)

    – parabéns pela iniciativa, esta é a maior carência da área administrativa hoje, bons gerentes preparados para multiplicar e certificar as ações melhoradoras do manejo da fazenda .
    Abraço
    Rafael Queiroz

  8. renato

    30/01/2015 at 14:09

    Miguel o Brasil de hoje e de sempre e carente de educacao( Escola),principalmente no campo onde atuamos.A maioria das pessoas veem despreparadas para funcao que irao ocupar,e necessintam serem treinadas ou retrenadas para o trabalho.Eu particularmente so vejo uma maneira de melhora,qdo vc pode dar treinamentos continuados durante periodos longos para as pessoas realmente poderem crescer profissionalmente e darem seus esforcos na produtividade da empresa.O problema e vc arrumar gerentes que tenham esse foco e ai caimos no aspecto gestao de pessoas que eo o mais produtivo e importante pra empresa.Poucos fazendeiros tem essa percepcao da importacia disso,alem de custar caro pra atividade.Temos que quebrar esse paradigma acreditando que pessoas bem treinadas e capazes trarao beneficios para elas e muito mais para e empresa.Abrs

  9. Anderson Pablo fernandes

    30/01/2015 at 14:49

    Prezado Miguel,

    Sou muito entusiasmado e interessado com a pecuária de corte .Sou técnico em agropecuária .Entendo muito a sua preocupação ( e também te dou apoio) de querer ajudar e enriquecer os pecuaristas de conhecimentos para sua evolução e progresso na sua atividade.Sempre defendo um pensamento:”Quem não usar novas tecnologias,não corre atrás de conhecimento técnico ficará nesta tradição que não leva o pecuarista a progresso nenhum “.Entendo que produzir carne não é arte;é ciência.
    Deixo aqui minha sugestão.Talvez já existe e estou mal informado.A Embrapa Gado de corte poderia adotar um projeto inovador no intuito de aprendizagem para os técnicos e principalmente a assistência técnica dos pequenos,médios e grandes pecuaristas(que tenham interesse de progredir profissionalmente).Principalmente,por exemplo,adotar pastejo rotacionado para gado de corte aumentando o número de animais por hectare tornando a atividade de corte mais competitiva nas suas propriedades.Talvez,também, muitos não adotam porque não existe um Projeto de assistência técnica específica (em conjunto com Pesquisadores da Embrapa) na pecuária de corte.Seria uma assistência técnica mais complexa abrangendo na parte de manejo,alimentação e melhoramento genético.
    Espero que meu comentário seja útil na pecuária de corte.

    Parabéns pelo seu trabalho Miguel!Se precisar de mim conte comigo

    Anderson (35)9950-9046

  10. Flavio

    30/01/2015 at 20:26

    Boa noite Miguel…

    Na minha opinião, um dos temas de melhor aproveitando estaria na sua primeira pergunta, manejo de pastagens e nutrição animal…
    Obg

  11. Wilian Parriao Vasconcelos

    31/01/2015 at 09:04

    Bom dia a todos!
    ESte é um assunto muito importante pra saude financeira e administrativa de uma fazenda, o tema a ser estudado acho que deve ser simples, abordados em cima das atividade do dia-dia de uma fazenda, seja la qual for a atividade desta, cria, recria, engorda, lavoura/pecuaria.
    Presto serviços em fazendas no sul do pará, ando em muitas fazendas, e tenho encontrado gerentes de todo jeito, um dos maiores problemas é a falta de conhecimento tecnico, seria bom que pudessemos contratar somente pessoas com formação na area, mas nao anda se encontrando essa pessoa muito facil. Mas entao vem as empresas com cursos de formação de gerentes, que isso é muito bom. Os assuntos que acho que deve ser abordados sao: conhecimento das atividade da fazenda, como formar, recuperar, e reformar pastagens, formação da equipe (vaqueiros, capataz, tratoristas, serviços gereais, motoristas, secretaria, cozinheira etc), como fazer uma boa nutrição (conhecer de produto, area de cocho, apartação, nutrição estrategica, manejo pasto), ou seja o gerente tem que entender de tudo dentro de uma fazenda, animal, produção de alimento, maquinas, tecnologias, novas praticas. A fazenda sempre digo que é um laboratorio, é onde se aplica todo tipo de tecnologia em todas as areas, o gerente tem que aprender mensurar, coletar dados, isso é que faz se saber de que forma se conduz uma empresa agropecuaria.

    • cesar serafim

      02/02/2015 at 10:19

      parabenizo a todos os amigos , por expressarem suas ideias ,mas uma coisa digo assim esta semana recebi uma ligação de uma pessoa que esta sendo contratado para tomar conta de uma fazenda de 12 mil rês o setor inteiro , ele me epos que nao sabe mexer com gado nao entende , então digo assim sol comprador de gado para coxo e frigorifico a 15 anos , e trágico o que vemos em fazenda que passamos onde o dono tem dinheiro gasta e nao tem retorno , pois tocar uma fazenda nao e fácil nao ainda mas por que se acha que ter diploma e tudo , curso , tentar formar gerente e fácil no papel , mas a pratica do dia a dia e muito mas diferente a vários fatores nesta jornada , chuva , pragas etc.. o manuseio de uma gado nas pastagem gera prejuízos altos a grandes fazenda mas la ta um que tem diploma , ao contrario de ter um que sabe fazer o manejo , então diria assim tem muitos formados que nao tem pratica acabando com a pecuária ,a rede globa faz uma propagando aonde o investidor tem que investir e corretoras e nao em fazenda eu acho que e o cumulo uma propaganda desta pois o que eles vao comer no futuro filme porno nao enche abariga , a pecuária hoje tem vários setores que tem que ir em frente para formar uma coisa forte e que tenha valor nao que produz , o preço do boi pe duro e o mesmo de um boi nelore , então ai ja se ve que ser gerente de fazenda tem que ter inteligencia para fazer a fazenda dar lucro nao importa se e com o pe duro ou nelore , mas o nelore e bonito ,chega ne fazenda da lucro , uma amigo meu trabalho em uma fazenda por vários anos e so dava vermelho eu dei uns par pite para ele e sai de la com ela dando um lucro de 1.500.000,00 ano mexendo com 5 mil cabeças de gado , e nao sabia mexer certo fez muitas cagadas que deixou de ganhar ao menos mas 500.000,00 no ano . mas ta ai grandes fazenda administrados por formandos e nao por quem sabe tocar , a te quinologia entra numa fazenda bem administrada mas nao entra numa fazenda onde tem um formando pois ele e o carra e na pratica e um bosta , chega de falar ,

  12. Geonaldo Fonseca costa

    09/02/2015 at 18:12

    Parabéns Miguel, por mais uma iniciativa de sucesso. Tudo que vc coloca a mão melhora. São belos comentários grandes aprendizados. Parabéns a todos

  13. Fernao

    25/02/2015 at 10:59

    Muito boa a iniciativa de focar nos gerentes, pois na realidade eles que são os responsáveis pela execução das atividades.
    Normalmente o gerente se torna gerente por ser um funcionário eficiente, interessado e de confiança, e muitas vezes essa promoção resulta em fracasso, pois se perde um ótimo executor de tarefas (vaqueiro, tratorista etc…) e se ganha um péssimo líder, sempre comparo o gerente ao vereador de uma cidade pequena, o vereador é aquele que pega toda pressão da população nos seus anseios e carências, entretanto o vereador na maioria das vezes não tem o poder imediato e realizar as mudanças, ele necessita do executivo para isso. Assim é o gerente, recebe toda demanda da operação mas não tem autonomia total para tomar as decisões necessárias de imediato. Sendo assim acho que as maiores carências dessa turma que tanto nos ajuda, é com relação a liderança, (como falar, como se relacionar com seus subordinados e como se desvincular daquele pensamento de subordinado que tinha antes de ser promovido) e outro ponto muito importante é aprender a gerenciar metas e saber como influenciar a equipe para atingir essas metas.
    Obrigado.

  14. Daniel Kovacs

    25/02/2015 at 11:25

    Pontos interessantes:
    – gestao de pessoas
    – controle de informacoes e gerenciamento da empresa agropecuaria
    – mercado do agrobisiness em 2015

  15. Thiago Lissoni Nani Meireles

    25/02/2015 at 18:18

    Mario Garcia, creio que vc poupou uns 3 meses de literatura pesada para esse que o escreve (méritos ao Miguel Cavalcanti, por nos proporcionar esse ambiente espetacular…), vou praticar mais a “gerentaiada”… creio que seu post seja digno (se me permite) de produzir uma pequena palestra com o conhecimento de suas palavras… Sou do Mato Grosso, região de Rondonópolis (aonde resido) e a algum tempo atras com a questão levantada pelo Miguel do tema a ser discutido, a primeira “coisa” que me passou foi o tema GERENCIA!! Infelizmente ainda temos pessoas que não buscam pelo conhecimento (explicito como dito) por vários fatores, um deles e principal seja o quesito “costume de ler e praticar”… Creio que essa função seja de nós técnicos executa-la… aprendo muito aqui e sem “rasgar seda” agradeço a todos vcs por isso… se soubermos conduziras informações corretas de maneiras corretas, conseguiremos resgatar muitas “almas penadas” do fundo do poço, reavivando talentos, respeitando individualidades… enfim… trabalho árduo mas divertido… como citado pelo Rodrigo Albuquerque: A formiguinha seguia grudada e dependurada no rabo do elefante, que ia caminhando rápido na longa e seca estrada, levantando um “canudo” de poeira no horizonte. E então, eis que a formiga brada alto: “olha o poeirão que A GENTE está fazendo!”… como agimos e como pensamos/expressamos poderá SIM influenciar no amanha!
    Ps: Os gerentes DA FAZENDA pouco sabem INTERPRETAR e USAR NÚMEROS… os do escritório SÓ SABEM ALIMENTAR AS PLANILHAS… então creio que se planilhar de forma indevida o estrago pode ser grande, os numeros da pecuária estão “desacostumados” de aparecer para o “dono da boiada”… que tal um tema ligado a esse fator,também, dentre os outros citados nos posts?

  16. FERNANDO ARTIGAS

    27/02/2015 at 08:18

    Parabéns Miguel, por mais uma iniciativa de sucesso.Primeiro a empresa rural ,precisa ter uma equipe de pessoal com reservas 2 em cada função ,de maneira a cada departamento poder ficar sem a chefia por 5 a 8 dias .liberando o profissional para cursos viagens ferias etc .Hoje vejo cada vês mais a necessidade de profissionais extremamente qualificados da porteira para fora que os pecuaristas nem sonha em contratar .Como economistas (prever oscilações de presos e derivativos,assegurar repesos ) técnicos de informatica (sistemas .monitoramento ,controle do rebanho e veículos ,horário de entrada ,conferencia de pesos etc ) Técnicos em trasporte e logística .
    engenheiros de solo (para localizar poços e represas ) especialistas em irrigação e cultivo (para verificar viabilidade de projetos . E o bom Administrador consultor para integrar tudo alem dos profissionais já conhecidos como veterinários zootécnicos .Por não dispor de tempo nem de consultoria adequada o produtor acaba acreditando em vendedores e técnicos de fabricas ,e comprando gato por lebre .Da mesma forma que ocorria a 100 anos .Espero ter ajudado Fernando Artigas

  17. CLAUCIO CASTANHA

    27/02/2015 at 10:31

    Bom dia Miguel.
    Acho que este treinamento é de suma importância para o desenvolvimento da pecuária como um todo. Principalmente no caso de quem não pode estar no dia a dia da propriedade.
    Devemos abordar desde as coisas mais simples até a gestão administrativa completa, ensinando a pensar a médio e longo prazo, além de outros aspectos, tais como:
    manejo de pastagem,
    escore de cocho,
    gestão de pessoas,
    conservação de cercas, principalmente elétricas,
    controle de máquinas e equipamentos,
    adaptabilidade dos animais,
    bem estar animal, principalmente em serviços no curral,
    como contratar um funcionário,
    economia de tempo,
    desperdício, e tantos outros assuntos que as vezes passam despercebidos até mesmo pelo gestor do empreendimento.

    Parabéns pela iniciativa. Atitudes como esta é que farão a diferença no médio e longo prazo.

    Atenciosamente,

    Claucio Castanha.

  18. Felipe Mangueira

    04/03/2015 at 01:05

    Olá Miguel, muito interessante sua proposta de realizar essa educação continuada com os gerentes de fazenda. Dentre os temas que o sr abordou é difícil escolher só alguns. Seria importante que seja explicado desde o manejo das pastagens na prática, o bem-estar animal, a suplementação mineral, o uso de genética melhoradora até os temas gerenciais como gestão de pessoas dentro da fazenda, controle de custos e gestão da fazenda. Tudo isso trabalhando de forma harmônica dentro de uma fazenda vai fazer com que ela dê bons frutos, ou seja, excelentes resultados. Abraço!!!

  19. Paulo S Teles

    06/03/2015 at 09:36

    Atitudes como esta de fotografar, questionar, ouvir o setor é uma ferramenta poderosa para equacionar o problema ou a dificuldade, embora cada planta, e cada região tem suas particularidades mas se ficarmos com a mente aberta para o que é melhor para o meu negócio e não ” tem que ser como EU quero” . Técnica planejamento e objetivo, todos têm que ter na ponta da língua e do lápis

  20. valdivino morais

    12/04/2015 at 17:15

    como eu posso fazer o curso de gerente de fazendas
    o sr. poderia me ajudar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *