O modelo mental e o sistema de produção do bezerro de R$ 2.000

Por em 11 de junho de 2015

Olá, tudo bem?

Hoje temos dois temas muito interessantes para debater.

O primeiro é uma continuação da conversa sobre bezerro de R$ 2.000.

Um amigo do MT, uma pessoa que eu gosto e admiro muito, me passou algumas reflexões que achei muito interessantes para discutir o cenário de quem comprou o bezerro de R$ 2.000, obviamente com objetivo de lucrar com essa operação.

Olha que visão diferente de pecuária (dentre as muitas “pecuárias” que temos no Brasil):

1- O preço pago por kg de bezerro foi realmente alto, mas esses bezerros possuem uma genética diferenciada, sendo boa parte tricross (vacas meio sangue angus, inseminadas com simental preto) e também filhos de TETF, que se espera um desempenho superior na recria e terminação, potencializando todo o investimento.

2- O risco da atividade aumenta, mas mesmo assim não chega no risco da agricultura.

3- A expectativa é que o preço de venda seja mais alto do que o atual. A lógica desse pensamento é que o bezerro em falta hoje, é o boi que vai faltar amanhã. E também existe o diferencial de preço para animais diferenciados.

4- O sistema de produção será mesmo ILP, com uso de pastagens safrinha e depois áreas rotacionadas com soja. Recebem atualmente suplementação de 1% do peso vivo e posteriormente (terminação) vão entrar no confinamento a pasto. O custo da ração fica entre R$ 0,35 a R$ 0,40/kg. Todo o sistema de produção é pensado em alta tecnologia: genética, sanidade, nutrição, aditivos, bem-estar animal.

5- O peso de abate será por volta de 25@, visando diluir ao máximo o ágio pago.

6- A expectativa de abate é para o segundo semestre de 2016, com lucro operacional efetivo de R$ 500 por cabeça.

Fica aqui meu convite para você pensar sobre esse negócio:

– Que pontos diferentes desse sistema de produção tem do seu sistema?
– Quais as diferenças de modelo mental desse produtor para o seu modelo mental?
– Quais as premissas acima, você concorda ou discorda?
– O que você mudou de opinião ao ler essa mensagem acima? (se foi nada, tudo bem também… :-)

Comente aqui e me ajude a pensar com mais clareza sobre as mudanças da pecuária.

Eu procuro olhar tudo com uma visão de criança, curioso, sem ter a minha verdade. Não é fácil e eu nem sempre consigo. Mas quando consigo, minha capacidade de analisar, pensar, e agir melhor aumenta.

Tem uma frase que eu gosto muito, um ditado indígena, que diz: “É impossível acordar alguém que finge estar dormindo”. Eu quero estar acordado ou dormindo. Nunca fingindo estar dormindo. Mas eu sou humano também, e nem sempre consigo… :-)

Espero seu comentário. Muito obrigado :-)

Outro tema polêmico de ontem surgiu com 3 fotos que postei no Facebook do BeefPoint, sobre carne com marmoreio de Nelore. As fotos são reais e falam por si só. Veja você mesmo e deixe sua opinião. Eu recebi as fotos do meu amigo Mateus Arantes, e também comentários do Roberto Barcellos, grande especialista, que acompanhou o abate.

Veja as fotos, e deixe seu comentário lá.

Muito obrigado pela sua participação. Um grande abraço, Miguel

PS: Você quer fazer a diferença na pecuária e deixar um legado que você se orgulhe daqui 10, 20 anos? Se você acredita no potencial das pessoas e da pecuária brasileira, esse CONVITE é para você.

PS2: Já assisttiu o vídeo do AgroTalento, com uma dica de produtividade: O que é ser produtivo de verdade? [Vídeo]

Miguel Cavalcanti
BeefPoint: Para quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Desenvolvimento pessoal e profissional para os novos líderes da pecuária.

21 Comments

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *