Não comunicar cria um vácuo que é preenchido por maldade, desinformação e mentira

Por em 5 de fevereiro de 2015

Bom dia, tudo bem?

Gostaria de chamar a atenção para um artigo que publicamos ontem…

Pesquisa mostra desconexão entre opinião dos cientistas e do público sobre diversas questões agropecuárias

Uma parte que me chamou muita atenção foi:

Somente 37% do público em geral acham que é seguro comer alimentos geneticamente modificados, comparado com 88% dos cientistas. Essa foi a maior diferença da pesquisa, de 51 pontos.

Em relação a carne bovina, temos muitas questões como essa. Onde o público acredita em coisas diferentes do que foi comprovado pela ciência… Também vemos uma série de questões em relação a agropecuária como um todo…

Agora, parece que a nova “culpa” do agronegócio vai ser em relação a falta de água nas grandes cidades…

Hoje publicamos uma notícia que rebate isso: Agricultura não é a vilã da crise hídrica, afirma pesquisador do IEA

Escrevi um artigo há 5 anos onde falava: “Não comunicar cria um vácuo que é preenchido por maldade, desinformação e mentira”.

E hoje, publicamos um artigo excelente da Profa. Temple Grandin, dos EUA, sobre como a pecuária de corte precisa e pode se adequar aos anseios do consumidor moderno.

Bem-estar animal e preocupação da sociedade em busca do elo perdido – Temple Grandin – Parte 1/2

Eu destaco três frases do excelente artigo:

1- Hoje, a maioria dos telefones possuem câmeras de vídeos e fotos de abusos feitos com animais têm mais chances de serem postadas na internet.

2- Todos esses meios eletrônicos se somam ao fato de que muitos jovens nos países desenvolvidos têm pouco conhecimento sobre de onde vem seu alimento.

3- Os consumidores jovens têm o desejo de se conectar com a origem de seu alimento. A indústria de carnes precisa começar a se comunicar de forma mais eficaz com esses jovens abastados.

Em resumo: 1- poder de fogo, para o bem ou para o mal, 2- desconhecimento sobre o setor (culpa nossa), e 3- interesse em se conectar com a origem dos alimentos que consomem (enorme oportunidade).

Faz sentido? Comente esse artigo aqui.

Muito obrigado pela companhia. Um grande abraço, Miguel

PS: Você quer participar da Viagem Técnica do BeefPoint para a Austrália, na primeira semana de maio desse ano? Se programe… Em breve, vamos divulgar todos os detalhes da viagem…

Miguel Cavalcanti
BeefPoint: Para quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Desenvolvimento pessoal e profissional para os novos líderes da pecuária.

5 Comments

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *