Carne bovina de qualidade – produção e comercialização

Por em 24 de março de 2015

Olá, tudo bem?

Queria te chamar a atenção para um aviso de ontem. Um grande amigo e parceiro do BeefPoint que produz carne de alta qualidade para uma rede de boutiques está comprando novilhas Angus prontas para abate.

Se você tem gado nesse padrão para ofertar, por favor, responda esse email informando características do lote (número, idade, peso, acabamento e também localização), e seu telefone. Iremos repassar a informação.

Essa é a primeira vez que fazemos isso e acreditamos que o BeefPoint pode ser um bom conector de bons negócios entre gente de bem.

Aproveito o tema qualidade de carne, para te contar que estamos programando um novo curso sobre qualidade de carne, marcas de carne e agregação de valor, e gostaria de contar com suas sugestões.

A cadeia de carne bovina especial é diferente da cadeia de carne commodity. O mercado é diferente. As dificuldades são diferentes. Os pontos que você precisa ser muito bom, são diferentes. Ou seja, apesar de também ser carne bovina, o que te traz sucesso, resultado, lucro e satisfação são competências e práticas bem diferentes da pecuária de corte commodity.

O que você gostaria de descobrir sobre o assunto produção e comercialização de carne de alta qualidade?

Você que produz animais de alta qualidade, quais são seus problemas, suas dúvidas, suas dificuldades? O que tira seu sono a noite?

Você que comercializa carne de qualidade, quais são suas questões, os problemas, os pontos que deseja melhorar?

Por favor, responda esse email com suas respostas.

Como tudo que fazemos no BeefPoint, nosso foco é no seu sucesso e queremos fazer um curso totalmente focado em resolver seus problemas e dificuldades.

Sua resposta vai garantir que possamos construir um conteúdo de forma totalmente focada em soluções específicas para sua situação.

E como não poderia deixar de ser, estamos muito animados em realizar esse curso, pois queremos expandir e amadurecer esse mercado de carne de alta qualidade no Brasil, pois somos apaixonados por uma boa carne bovina, por um churrasco especial… :-)

Muito obrigado pela sua participação. Abraços, Miguel

PS: Recebi um número muito grande de respostas sobre o tema fazenda auto-gerenciável. Muito obrigado, mesmo, pela sua resposta e atenção. Nesse momento, já estou em outra viagem, agora no Rio de Janeiro, onde participo de um mastermind sobre marketing digital. Estou aqui “afiando meu machado”… Essa semana ainda publico mais reflexões e sacadas sobre gerenciamento de empresas e de fazendas. Conversei com o Marcelo Germano e ele também ficou entusiasmado com a ideia do curso específico para fazendas.

Miguel Cavalcanti
BeefPoint: Para quem faz hoje a pecuária do futuro. E para quem quer fazer.
AgroTalento: Desenvolvimento pessoal e profissional para os novos líderes da pecuária.

5 Comments

  1. Marcos Campos

    24/03/2015 at 10:01

    Bom dia Miguel!
    Tenho visto muita matéria interessante sobre produção de animais de boa qualidade para abate, todavia percebo a carência de material técnico sobre a produção de carne de boa qualidade. Fica aqui uma sugestão para usar mais este espaço também divulgar mais tecnologias de produção de carne de qualidade e saudável.

  2. Cezar Almeida

    24/03/2015 at 10:50

    Prezado Miguel,
    Estou criando no municipio de Mata de São João-BA, vacas nelore PO com o objetivo de produzir bezerros de qualidade. A área é pequena (450) ha. Preciso definir qual o melhor produto para o meu caso. O que sería carne de qualidade?
    Aproveito para parabenizar pelos seus artigos e informações em geral.
    Att.
    Cezar Almeida

  3. carlos massotti

    27/03/2015 at 09:52

    Miguel aprecio seu intenso trabalho e acompanho diariamente seus artigos – como estou no mercado de carne exportação já há muitos anos , creio poder dar uma opinião a respeito deste tema – o problema de carne de ALTA QUALIDADE é o PREÇO – a grande maioria do povo brasileiro compra carne bovina , por preço e não qualidade – o habito alimentar do brasileiro não mudou continua e vai continuar por muitas gerações comer arroz feijão com alguma coisa ( a chamada mistura ) que pode ser um bifinho de coxão mole patinho paleta contra filet alcatra – ou um guizado com carne de panela – mas me parece que o ainda pequeno segmento de carne de qualidade já começa a ficar muito competitivo -claro os churrascos continuam , mas a maioria com picanha B de 19 a 25 reais – maminha – linguiça – fraldinha etc – picanhas top brand de 50 reais para cima estão e vao continuar em um segmento muito limitado e cada vez mais concorrido – por isto creio que, apesar dos esforços , não deve mudar muita coisa nos próximos anos em termos de consumo de carne bovina – ainda mais com a crise na nossa economia ,onde os gastos da população estão sendo contidos – os pecuaristas também estão fazendo todos os esforços para produzir um animal de qualidade mas na hora de vender acabam caindo na vala comum – com muita pouca diferenciação do ,vamos dizer , normal – então vamos lutando e tentando , mas meu amigo , é uma luta inglória com poucas possibilidades de sucesso – carne , em sua grande maioria , vai continuar sendo uma commodity , a ser comprada pelo preço e não qualidade ! abraço e parabéns pelo trabalho

    • Flávio

      30/03/2015 at 10:48

      Caro Massotti:
      Li seu comentário e gostaria de opinar. Sim, na verdade somos um pais subdesenvolvido no consumo da carne, como em tantos outros itens. Contudo percebo aqui na serra gaúcha, um inicio de atenção por conta dos consumidores, principalmente no churrasco. Acredito que com o tempo sairemos do estado letárgico da mera ingestão para o estagio da degustação. Evidentemente em um pais com nossa parca renda per capita, os segmentos “exigentes” serão pequenos, mas eles existem e estão em ascensão. As viagens internacionais, a oferta de produtos de melhor qualidade acabarão nos ensinando a comer carne. Acho que é irreversível. Acho também que os produtores devem fazer sua parte e já podem inseminar ou adquirir touros de raças britânicas para ficarem preparados e apresentar um produto melhorado.

  4. Flávio

    30/03/2015 at 10:35

    O que me tira o sono
    Saudações aos amigos do Beef Point
    O que me tira o sono é perder novilhos de cruzas Hereford e Angus, semi prontos, para o carbúnculo, estando eles Vacinados.
    As vacinas imunizam mesmo?

    Abraço.
    Flávio Abel

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *