Venda de carne bovina na Feicorte. Há venda de grãos na Agrishow?

Por em 29 de junho de 2013

IMG_6278

A questão levantada pelo título visa mostrar as oportunidades de mercado existentes para uma cadeia produtiva: produção de commodity e agregação de valor. Tamanho e região do mercado, cultura dos consumidores, local de produção, sistema produtivo e disponibilidade de matéria-prima são o que determinam o produto a ser oferecido.

A Feicorte é a maior feira de pecuária de corte indoor do mundo. Há oferta de genética e julgamento de raças, oferta de insumos e equipamentos produtivos e eventos com reuniões e palestras sobre o setor.

Entre estas três frentes há material para todos os tipos de mercados, independente do bioma produtivo e/ou preferência consumidora. Commodity produzida no Rio Grande do Sul, agregação de valor no MT ou vice-versa.

Sim, a feira é principalmente voltada para a produção de commodity, mas foi muito interessante observar diversas iniciativas de venda da própria carne bovina, exemplos de verticalização da produção.

Associações de raça junto com associados ou produtores independentes levaram à Feicorte a sua carne para ser vendida com sua marca e garantia de produção. Ou seja, há oportunidade para todos: em um ambiente de negócios focado em produtividade há exemplos de produção em busca de qualidade e maior preço de venda.

O que prova isso é a quantidade de pessoas indo embora da feira com sacolas térmicas, levando para casa amostras destas carnes especiais. Acredito que isso mostra a baixa oferta de opções de carne bovina no mercado comum. E este público presente na Feicorte está relacionado de alguma forma com a pecuária. Imagine quem não tem relação alguma, não sabe nem que existe tais opções de carne bovina com apelo e características diferenciadas.

Por exemplo, se eu for à uma feira de café ou azeite, eu compraria alguns exemplares especiais. Sou leigo e com certeza muita coisa será novidade. Mas será que alguém que produz azeite ficaria estimulado a comprar amostras expostas na feira?

Portanto, isso mostra que há desconhecimento sobre nosso produto (carne bovina) até entre pessoas que estão na mesma cadeia produtiva, e me incluo. Acredito ser possível no Brasil produzir a carne especial e a carne exportação (commodity) simultaneamente. Nosso território e rebanho são enormes, assim como as oportunidades de venda, nacionais ou internacionais.

Veja mais informações sobre a Feicorte 2013:

Ivan Wedekin: Real fraco favorece pecuária de corte e agronegócio

Marfrig em busca de uma marca forte, Bassi e Montana podem substituir Seara

Marfrig e ABHB criam Programa Fomento Marfrig Hereford

ABHB lança selo Carne Certificada Hereford na Feicorte 2013

Lançamento da Carne Jaguarete, com degustação, na Feicorte 2013

Conheça a nova marca de carne Premium da VPJ: Black Angus

Bovinos: selecionar ou expor? Reflexões em mais uma FEICORTE – Fernando Furtado Velloso

Algumas fotos:

IMG_6358

IMG_6292

IMG_6371

IMG_6311IMG_6318 IMG_6319 IMG_6288 IMG_6295IMG_6367

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.