Tom Gubbins no Reino Unido: é hora de deixar as exposições de gado

Por em 31 de janeiro de 2015

Stirling Bull Sales

Um dos líderes da pecuária australiana, afirmou aos seus colegas do Reino Unido que já é tempo de deixar as exposições e de dedicar-se aos EBVs (Valores Genéticos Estimados) se quiserem competir com os produtores de carne branca cada vez mais eficientes.

Tom Gubbins, produtor de genética Angus, da TE Mania Angus, afirmou: “expor animais é coisa do passado. As exposições nos serviram bem quando não tínhamos outros métodos de seleção, mas elas prejudicam os dados dos animais”.

Gubbins administra a TE Mania, empresa que opera um rebanho de 1.400 matrizes em Mortlake (Victoria, Austrália) afirmou que as exposições já não tem “qualquer relevância para  indústria da carne bovina”.

Tom Gubbins, TE Mania Angus (Austrália)
Ele explicou que animais de exposição não podem ter seus dados (EBVs) precisamente calculados, pois estes são mantidos em diferente ambiente do resto do rebanho.

“Precisamos começar a envolver as pessoas sobre os EBVs e como fazemos isto e falamos mais sobre isto acabamos perturbando algumas poucas pessoas, mas temos que mudar isto ou seremos invadidos pelas indústrias da carne e aves e suínos”.

“Nós somos o menor denominador comum. Toda vez que eles obtém ganho genético e reduzem custos tomam espaço da carne vermelha no supermercado”. Gubbins alertou sobre estas questões produtores participantes da British Cattle Conference, Telford, Shropshire.

O fato de criadores comerciais apreciarem a escolha de touros pelo “visual” estava freiando a pecuária de corte. Os produtores deveriam iniciar o uso de dados técnicos (performance) para tomarem decisões objetivas.

O produtor de genética tem um papel a desempenhar e precisa trabalhar mais proximamente com seus clientes para aumentar a aceitação dos dados de performance.

O criador trabalha em uma aliança com 43 pecuaristas comerciais que usam a genética da TE Mania. Estes produtores podem alugar touros ou comprar sêmen a preço de custo, mas a TE Mania retém o direito exclusivo de venda de reprodutores.

Para garantir os direitos na venda de reprodutores, todos os machos nascidos em rebanhos parceiros são castrados e dados de carcaça são informados para o selecionador usar as informações no programa de melhoramento genético.

Te Mania Angus

  • Área: 2.600 ha;
  • Precipitação anual de aprox. 460 mm;
  • Rebanho de  3.500 bovinos;
  • O rebanho coleta dados desde 1950 e foi um dos primeiros a aderir o Breedplan em 1971;
  • O gado é manejado em grupos contemporâneos de 600 animais. Desta forma, a progênie pode ser precisamente comparada no mesmo ambiente.

Fonte: Publicado no Farmers Weekly (23/01/15), traduzido e adpatado pela Assessoria Agropecuária.

18 Comments

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *