Motivado por benefícios da ILP agricultor investe em pecuária no Mato Grosso

Por em 16 de dezembro de 2011

Localizada no município de Primavera do Leste, no Estado de Mato Grosso, a Fazenda São Caetano agora passa a atuar também na pecuária, assessorada pela Boviplan. Atendida pelo sócio e consultor da empresa, Augusto Ferraz, a fazenda iniciará um trabalho de integração lavoura pecuária visando o aproveitamento dos subprodutos originários do beneficiamento do algodão realizado na propriedade. Com esse trabalho, a Fazenda antes voltada somente para agricultura, inicia agora suas atividades no setor pecuário com projeto de recria e engorda intensificada de animais.

O trabalho da Boviplan está focado inicialmente em um projeto a pasto, em uma área de 120 hectares dividida em 3 módulos de rotacionado, que serão então subdivididos em 10 piquetes cada um. Essa área de pastagem será rotacionada com agricultura a cada dois anos.

O uso da rotação entre culturas permite adequada reposição de nutrientes para o solo, além de proporcionar uma diversificação da produção, que no caso da Fazenda São Caetano será alternada entre algodão e pastagem. Quando bem utilizado este sistema, é possível melhorar as características físicas, químicas e biológicas do solo, auxiliando também no controle de daninhas, doenças e pragas, fatores impactantes na produtividade da cultura do algodão.
Especificamente no caso de nematóides na cultura do algodão, haverá avaliações ao longo do andamento do projeto, pois há evidências que a rotação desta cultura com forrageiras pode reduzir significativamente a densidade populacional de algumas das principais espécies desta praga que ataca o algodoeiro.

A área de pastagem onde os animais ficarão até abril de 2012, já foi cultivada e é toda constituída de capim Mombaça. Em maio, estes seguem para o confinamento onde permanecerão por aproximadamente 100 dias. A idéia do projeto é recriar os animais em pastagens adubadas no período das águas e, na seca, realizar a terminação da engorda no confinamento com dieta a base dos resíduos de pré-limpeza e caroço de algodão, obtidos na propriedade, reduzindo o custo da dieta.

Com o correto manejo das pastagens, isto é, uma boa adubação nitrogenada e respeitando os períodos de pastejo e descanso do capim em rotacionado, será possível utilizar índices de alta lotação, que variam de 8 a 10 UA/ha, o que reduz a demanda por área para a recria e promove alta produtividade em arrobas/ha, melhorando a rentabilidade do negócio como um todo, pois não só dilui os custos pecuários como também libera mais área para o plantio de lavouras.